Quando o comprador do imóvel deixa de pagar as parcelas para o financiador, normalmente três parcelas consecutivas, a instituição financeira faz uma notificação por meio de cartório para que o pagamento da dívida seja realizado em 15 dias, sob pena de perder o imóvel.

Com a nova sistemática em caso de inadimplência, os agentes financeiros não precisam mais de ação judicial para retomar o imóvel e revendê-lo por meio de leilão. Tudo ocorre de forma judicial e extremamente rápida, ou seja, independentemente de qualquer processo, o imóvel é retomado.

Para quem recebe a notificação, isso parece simplesmente uma carta de cobrança e muita gente deixa passar o prazo imaginando que ainda pode renegociar a dívida e, quando se atentam para o problema, pode já ser tarde.

Passados os 15 dias, os bancos normalmente não aceitam mais o pagamento, mesmo que o cliente tenha o dinheiro para pagar toda a dívida, pois alegam que já consolidaram a propriedade; em outras palavras, já passaram o imóvel para o seu nome.

Mas, para casos como esse, há solução. É preciso levar em conta que uma pessoa que deixa de pagar três ou quatro parcelas não é um devedor ou caloteiro. Existem diversos motivos que podem deixar o comprador momentaneamente sem recursos, mas isso se resolverá.